Cleber Eldridge

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

The Sex According to the Boy Mateus

fevereiro 20, 2018 2
The Sex According to the Boy Mateus

O sexo é uma das coisas mais importantes das nossas vidas, afinal de contas, somos todos frutos de uma noite de sexo, não é mesmo? Particularmente, sou uma pessoa que gosta muito de transar e não sinto o menor remorso em falar sobre isso, alias, porque eu sentiria? Penso eu que, falar sobre sexo é uma coisa completamente normal, claro que não sou um desses caras que ficam procurando gente para transar o tempo inteiro, longe de mim, eu preciso conhecer a pessoa, me interessar por ela, contudo, quem nunca transou com alguém somente por causa do seu físico? O garoto na qual eu quero falar se chama Mateus - literalmente um garoto, 16 anos - faz algumas meses que eu o conheci, ele me atraiu fisicamente e sempre me tratou muito bem no pouco contato que tivemos, o que tudo indicada é que ele era heterossexual, o seu jeito, sua fala, seus movimentos tudo indicava isso, até que no último dia cinco de fevereiro, eu estava voltando pra casa, quando encontrei ele sentando em uma calçada completamente louco - se é que me entendem -, passei por ele, o mesmo começou a me seguir, reparei no que estava acontecendo e o cumprimentei, caminhando de volta pra casa ele começou a me bombardear com perguntas, perguntou minha opção sexual, se eu morava sozinho e por fim, se eu queria transar com ele, assim na lata. Como eu disse um pouco acima, o garoto me atraiu fisicamente, e eu o conhecia muito pouco, ele usou o truque do aniversário - de fato, era aniversário dele, 17 anos naquela noite - não resisti e acabei transando com o garoto, que no fim das contas, era um sujeito incrível, passamos a noite juntos, ele ciente de tudo o que estava acontecendo, conversou comigo e nos conhecemos melhor, conclusão é que foi uma noite bacana e gostosa, cheia de prazer, transei e acabamos satisfazendo um ao outro, então, porque as pessoas gostam de colocar problema em sexo causal? O garoto Mateus e eu, entramos em sintonia por uma noite, sexo é bom quando estamos com vontade e com quem temos vontade, qual é o problema? Para a minha felicidade, o Mateus gostou da noite e perguntou se poderia voltar um outro dia, com o meu consenso? Claro, né Mateus.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

L O S T

fevereiro 16, 2018 7
L O S T
Pouco mais de uma década se passou, desde o inicio de Lost - uma das séries mais prestigiadas de todos os tempos e mais frustrantes também - o avião com 47 passageiros, cai em uma ilha, no Pacifico. Os passageiros são pessoas comuns com passado misterioso, cada episódio mostrava um pouco de cada personagem e seu passado, tudo com muitos mistérios que a ilha proporcionava. Lost entrou para história das séries por uma série de motivos, primeiro por conquistar o público, segundo por matar a carência do público por mistérios, concordo que foi uma das criações mais geniais de J.J Abrams se tudo não tivesse tomado rumos horrorosos no terceiro ano. 

O mosaico de personagens é composto por Jack, o médico e mais irritante de todos os personagens, Kate é uma fugitiva que talvez seja a personagem com mais mistérios em seu passado, Hurley é o azarado e que, particularmente acho o melhor personagem, Charlie que é um astro viciado em drogas e cheio de problemas, Sayid que é politicamente correto e chato, Sun e Jin um casal sul-coreano, ela filha de um mafioso e Sawyer, que é o boa praça e trambiqueiro, sempre entre o bem e o mal, junto deles uma série de outros personagens que passagem ao longo de seis temporadas.

Os episódios eram recheados de mistérios, um após o outro, a série de tornou alvo de um sem número explicações e milhares de teorias, muitas suposições do que era a ilha, do que era a fumaça ou o que significava o números, como se todo esse mistérios não fosse o suficiente, os criadores ainda incluiam uma porção de elementos mitólogicos que intrigavam ainda mais os ensandecidos expectadores da série.

O fenômeno de audiência atingiu todos os países onde Lost foi atingindo, uma cultura foi criada em proporções inéditas para uma série, contudo a série quase deixou todos nas mãos quando os criadores resolveram criar um intervalo de quase dois meses logo após os primeiros episódios da terceira temporada - eu acho a melhor - isso repercutiu negativamente, foi então que os produtores resolveram prolongar a série por mais seis temporadas, o grande problema que os mistérios não foram resolvidos, quase tudo ficou aberto e eu particularmente fiquei totalmente decepcionado.

Curiosidades - O elenco e os locais de filmagens se tornaram uma das mais caras da televisão; o episódio piloto de quase duas horas custou cerca de 12 milhões, valor maior do que a produção de uma temporada inteira de algumas séries.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

The Lucas Effect

fevereiro 14, 2018 4
The Lucas Effect

O olhar, o sorriso, o toque, tudo nele causa um estranho efeito em mim, o garoto em questão, é o que eu posso chamar de grande amigo, quando o conheci em setembro de 2016, na sala de treinamento onde trabalharíamos juntos, ele logo me chamou atenção, primeiro fisicamente - o jeito exótico dele - semanas se passaram e quando me dei conta já estávamos íntimos, nossos papos eram até altas horas da madrugada, não demorou muito para criamos uma ligação muito forte, um laço havia se criado, quando me dei conta, eu estava totalmente envolvido, mais nem tudo é como queremos, por uma decisão dele, ficamos mais de seis meses sem nos falar, até que algumas semanas atrás ele finalmente respondeu minhas mensagens, minha saudade era tanta que no mesmo dia eu fui de encontro com ele, passamos a tarde juntos e foi ai que me dei conta do estranho efeito que ele causa em mim, quando estou ao lado dele, é como se o mundo ficasse em silêncio e só existisse ele, ali do meu lado, a melhor companhia, sinto meu coração pulsar e um tesão toma conta das minhas veias sempre que ele toca em mim, não sei o nome desse efeito, só sei que é muito forte.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

The Year of Greta Gerwig

fevereiro 07, 2018 6
The Year of Greta Gerwig
O ano de 2017 foi um ano cheio de acontecimentos, principalmente no cinema, muitas denuncias contra atores e manda chuvas de Hollywood por abuso sexual e finais de carreira, muitas muitas coisas aconteceram na industria do cinematográfica nos Estados Unidos, para nossa felicidade nem todos os acontecimentos foram ruins, Greta Gerwig foi um dos nomes mais comentados no último ano, por vários fatores, seu filme Lady Bird: É Hora de Voar - que estreia no próximo dia 15/02 aqui no Brasil - foi um dos filmes mais aclamados dos últimos anos, o filme conseguiu 100% de criticas positivas no site Rotten Tomatoes, ganhou inúmeros prêmios da crítica, o Globo de Ouro de melhor filme comédia e melhor atriz comédia (Saiorse Ronan) - os críticos empurraram tanto o filme que ele conseguiu cinco indicações ao Oscar, entre elas melhor filme, melhor direção (Greta, se tornou a quinta mulher indicada na categoria, em 90 anos de história), melhor atriz (Saiorse Ronan), melhor atriz coadjuvante (Laurie Metcalf) e roteiro original - essa última talvez seja a única categoria que o filme possa ganhar, já que todas as outras categorias que o filme concorre, já tem seus favoritos - já assisti o filme e também aprovei, minha critica está no link lá em cima, enfim, foi um ano em que a atriz de 34 anos e mais conhecida por sua personagem de Frances Ha, foi reconhecida como diretora, é como eu sempre digo, o mundo é delas, só que algumas pessoas ainda insistem em me contrariar.