Cleber Eldridge

terça-feira, 22 de maio de 2018

Dreaming With a Hero

maio 22, 2018 1
Dreaming With a Hero

O sonho acabou, quando acordei nem acreditava que tinha sido um sonho, pois era muito real e por mais fantasioso que tivesse sido, eu realmente acreditava que tinha sido real, pois a sensação pós-sonho era incrível. O inicio eu não me recordo muito bem, só sei que eu estava no cinema, com um amigo assistindo algum filme de herói, quando sai, estava em um prédio com milhares de andares e não conseguia sair, escadas e mais escadas e quando finalmente cheguei no térreo e achei uma saída, dei de cara com Tom Holland, em sua roupa de Homem-Aranha e ele queria me surrar, por isso sai correndo, quando finalmente sai do prédio, estava uma chuva muito forte e não me perguntem como, só sei que eu tinha sequestrado uma garota e fugido com ela nas costas e na chuva, enquanto o cabeça de teia me caçava, demorei muito para me dar conta de que eu era o vilão do sonho e tinha poderes e não precisava mais fugir do Tom e suas teias, foi quando parei e comecei a usar toda minha força maligna para derrotar o herói, só que como os mocinhos sempre ganham dos vilões, não deu em outra, acabei tomando uns golpes e caindo no chão, foi quando ele chegou próximo de mim, tirou o traje de aranha e me beijou. O sonho depois disso tomou outros rumos, alguns parentes apareceram, então só o que interessa é até a parte da doce boca do Tom na minha, depois que acordei tentei voltar pra aquela cena, só que sabe como é, não?

segunda-feira, 21 de maio de 2018

MOFF

maio 21, 2018 1
MOFF
O propósito de um cinéfilo é contemplar o cinema, certo? O propósito de um festival de cinema como Cannes ou Veneza é inicialmente promover uma competição e premiar filmes e diretores, fora isso, existe uma janela nos festivais para garantir a distribuição dos filmes no mundo todo. Pois, dito isso, cá estou eu cinéfilo e louco por Cannes, criei uma brincadeira muito simples, brincarei de curador e júri, mensalmente farei uma seleção de filmes - da mesma década, pois seria impossível e trabalhoso eu separar vários filmes inéditos de um mesmo ano - cada seleção mensal terá entre 15 e 20 filmes selecionados, todos inéditos para mim, para no final eu premiar os melhores de cada seleção, com prêmios simbólicos e parecidos com os de Cannes (melhor filme, grande prêmio do júri, prêmio especial do júri, melhor diretor, melhor ator e atriz e melhor roteiro).

O My Own Film Festival começa no próximo domingo com o anúncio da seleção oficial, como já estamos no meio do mês de maio, a seleção será menor, espero que se divirtam com a ideia tanto quanto eu. Por isso convido todos vocês a se juntarem a mim em uma divertida brincadeira de critico de cinema e fazerem parte do meu júri e ajudar a escolherem os melhores.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

From My Collection (Two)

maio 18, 2018 6
From My Collection (Two)

O cara precisa ser cuidadoso com a sua aparência, não é mesmo - pois é aquela frase, a aparência conta - assim como as mulheres, os caras precisam se cuidar, não ser vaidoso e envaidecido de forma grotesca como muita se tem acontecido por ai, eu mesmo, nunca fui de cuidar muito da minha aparência, claro que, tomo meu banho todos os dias, faço a minha barba semanalmente, só que detesto cortar o cabelo, por isso corto a cada quatro a cinco meses, lógico que para manter ele grande é preciso de cuidados, eu tomo todo cuidado, também não sou muito de depilação, primeiro que da uma trabalheira infernal, segundo que também prefiro uma coisa mais natural, quando digo natural, não significa que eu gosto de moitas, se é que me entendem, uma aparada é o suficiente, me entendem? O cuidado com o corpo precisa existir dentro e fora dele, a maioria dos caras acha que isso é coisa de mulher e não se cuida, coitado deles, acho que não só as mulheres como qualquer pessoa gosta de pessoas que se cuidem ou estou muito enganado?

quarta-feira, 16 de maio de 2018

120 BPM

maio 16, 2018 3
120 BPM
Resultado de imagem para 120 BPM filme
O presidente do júri do Festival de Cannes em 2017, era ninguém mais, ninguém menos que Pedro Almodóvar, um dos maiores nomes do cinema mundial, para muitos o Grande Prêmio do Júri foi uma marmelada, para outros foi mais do que justo, o próprio Pedro Almodóvar mencionou em uma entrevista, que sua escolha foi o filme 120 Batimentos por Minuto,  de Robin Campillo mas, como se tratava de um júri, acabou nas mãos de Ruben Ostlund.

O filme de Robin Campillo é o olhar de um determinado momento na França, mais propriamente dito, sobre o grupo ACT UP, movimento formado nos anos 90 por jovens engajados na luta pela defesa e auto-prevenção da AIDS, esse é o ponto de partida, logo nos primeiros minutos somos apresentados a uma porção de personagens, que servirão para a narrativa desnudar as diversas facetas da doença e suas facetas diante dos que a contraíram, assim como para os que não carregam o vírus.

O diretor traça um caminho muito peculiar, por um lado, ele poderia ser didático ou panfleteiro, Campillo não economiza nas palavras, logo nos primeiros minutos do filme somos bombardeados com diversas informações, rostos em cena e decisões já sendo discutidas e tomadas pelos integrantes do movimento, tudo com muita câmera na mão, iluminação natural, cenas fechadas, tudo isso causa uma estranheza de inicio, o diretor toma decisões corretas e mostra que o filme é um amplo painel do homossexualismo na França dos anos 90.

Os que imaginam um filme denúncia ou panfletário estão totalmente enganados, esse é talvez o filme mais importante de 2017, as cenas das discussões deixam claros, dois lados ou mais de dois lados, e o diretor se isenta de qualquer coisa, Campillo enriquece seu filme com o despertar da emoção e comoção que apenas o cinema é capaz de extrair de uma história com tamanho alcance, esse é um filme importante, um filme que deveria ser exibido em escolas publicas em todos os cantos do mundo, um filme que precisa ser discutido, Campillo fez um filme arrebatador, mesmo que não tenha emplacado entre os indicados ao Oscar, ganhou outros inúmeros prêmios no decorrer do ano, resumindo é um filme que em muitos anos, ainda será usado como estudo.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

I'm Not Wanna Be Gringo

maio 14, 2018 5
I'm Not Wanna Be Gringo

O inglês é a lingua universal, em qualquer país as pessoas usam o inglês como língua para comunicação. O francês é coisa linda. O português é a lingua mais vasta do mundo. Sinceramente, não sei porque coloco o título das postagens em inglês, talvez porque ache o inglês lindo tanto na leitura quanto na pronúncia das palavras, claro que estou ciente de que nem todo mundo sabe ou gosta de ler em inglês, algumas outras acham isso uma total bobagem, diriam até meio esnobe da parte de quem faz, eu não acho e nem é querendo ser gringo nem nada disso, é simplesmente porque acho bonito, meu inglês é fluente e gosto de usar ele, nem que seja para uma simples escolha de titulo em uma postagem.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Looking for the Perfect Guy? NO!

maio 10, 2018 7
Looking for the Perfect Guy? NO!

O cara com alma, corpo e inteligência em sintômia, ele existe? Para continuar os caminhos do que atrai as pessoas coloco em pauta, o cara com olhos azuis, cabelos dourados, corpo malhado, culto e inteligente, um cara que não seja um trouxa e sim um companheiro, que saiba trocar aquela ideia e falar de qualquer coisa. que goste das coisas dele, que saiba apreciar - ainda que da forma dele - as coisas que você gosta, perfeito demais, não é? Só pra constar, ainda estamos falando de um cara que seja lindo de morrer. que tenha aquele corpo que nos faz salivar, imagine ainda que ele seja delicioso na cama e te faça passar por múltiplos orgamos, mais uma vez, será que esse cara existe, ou melhor, será que é esse cara que as pessoas buscam? O cara perfeito existe? Se ele existe está muito escondido em algum lugar, porque eu ainda não encontrei e sinceramente não sei se tenho algum intenção de encontra-lo, acho que uma das graças das pessoas são seus defeitos, não é mesmo?